sexta-feira, janeiro 20, 2006

 

Alguma coisa me deprime, mas não posso responder o que! Incomoda da mesma forma como eu incomodo as outras pessoas. Agora a vítima sou eu. Essa cidade me incomoda, essas pessoas me incomodam, a ausência das pessoas me incomoda, esses MALDITOS RELÓGIOS me incomodam.
Silêncio; não venha incomodar meus pensamentos com seus problemas fúteis, as coisas estão complicadas DEMAIS pra mim poder te ajudar. Porque você naum CALA ESSA MALDITA BOCA e fika um poukinho kieto do meu lado??? Eu tenho medo das coisas que vão acontecer ainda, porque no final eu sempre 'dói. Não aguento mais ver as pessoas que eu amo me trairem ou me deixarem....

sábado, janeiro 07, 2006

 
Ela havia esquecido seu nome. Perdera-o em um pedaço de papel com números que também eram dela. Deixa pra lá!Ela nunca achou isso importante mesmo... Uma vez alguém a tinha dito que ela era especial. Uma vez ela amou como se fosse especial; e essa era a lembrança mais feliz que ela tinha na sua pouca e gasta memória.
Ela era suja. Ela achava que a vida era louca. Seus sonhos se desfaziam como papel na chuva, por isso ela nem sonhava mais. Cada dia era o ultimo, cada amor o mais intenso, cada sentimento um poço vazio e escuro que crescia dentro dela. O buraco ainda esta razo demais, eu ja avisei...mas um buraco nunca é meio buraco; é um caminho sem volta.
Cada um cultiva seu próprio buraco, cava na velocidade que quiser. Ela cavava ne velocidade da luz. Tinha um milhão de amigos mas sentia-se só. Ela tinha pra si apenas o céu, a terra, o ar e o mar. Ela respeitava todos eles. Principalmente a terra e o mar. Eram o seu combustível. Engolia o choro a seco, porque isso jah não resolvia mais. Agora ela jogava o jogo,seguia (ou melhor: burlava) as regras. Ela era suja; jogava sujo. Faltou alguem pra lhe dar as cartas e lhe ensinar. Aprendeu sozinha; mas ela era boa. Muito boa.
Aprendeu a jogar o jogo. Ela sim. E você????
Talvez um dia ela te ensine!
Ela só prescisa estar aqui.
A sorte esta lançada...

domingo, dezembro 11, 2005

 

Mais minhoca pra minha cabeça!

Não te dei o direito de me mandar flores!
Ó meu querido e admirável desconhecido...
Mas minha vingança foi doce,isso não posso negar!
Queria que meu menino das sombras fosse o dono das flores
Queria não pensar em nda; queria apenas você...
Mas um anjo negro não sai da minha cabeça
E não me deixa envolver por completo...
Mas você jurou que eu seria sua...
Só que aki não ganha no grito....
Quando eu te encontrar de novo eu vou ter você pra mim.
Mas antes presciso encontrar meu anjo negro.

quinta-feira, dezembro 08, 2005

 

Algumas coisas continuam iguais


Voltei a postar...
Ando me sentindo complicada! Eh coisa demais pra minha pobre cabeça compreender. Sinto que algumas coisas tornam-se cada vez mais complicadas. Meu lugar vem sumindo cada vez mais. Destruo meu cérebro tentando decifrar os enigmas da minha própria consciência. Meu buraco ainda esta raso de mais. Presciso ir mais fundo. Eu amo a paz, mas a revolta que esta impregnada em meu corpo é difícil de lavar; é sujeira demais pra passar despercebida, é dor demais pra tentar fingir que não aconteceu.
Penso! Penso! Penso!!!!Cada vez mais rápido! na velocidade da luz! Mas não encontro a resposta! Nem mesmo a pergunta consigo encontrar....de que adianta pensar???
A roda viva continua girando...
As flores murcham cada vez mais depressa...
Os sonhos se desfazem com o vento...
Prefiro inventar a realidade...Por outras portas.

sábado, julho 30, 2005

 

Fexado!!!!!!

fexado por motivos obvios, porque cansei de escrever pras outras pessoas. porque to decepcionada, triste, melancólica. to cansada de odos os dias esperarem de mim as mesmas coisas. to prescisando de um tempo, algumas coisas taum doendo pra passar. naum to de cara cum ninguem. quero apenas mais um tempo pra me acostumar, esta escuro aqui fora! Não vou me matar, ta tudo bem.....um dia talvez volte

domingo, julho 10, 2005

 

plágio

PIAZZOLEANDO
"Perdi-me muitas vezes pelo mar,
o ouvido cheio de flores recém cortadas,
a língua cheia de amor e de agonia.
Muitas vezes perdi-me pelo mar,
como me perco no coração de alguns meninos.
Não há noite em que, ao dar um beijo,
não sinta o sorriso das pessoas sem rosto,
nem há ninguém que, ao tocar um recém-nascido,
se esqueça das imóveis caveiras de cavalo.
Porque as rosas buscam na frente
uma dura paisagem de osso
e as mãos do homem não têm mais sentido
senão imitar as raízes sob a terra.
Como me perco no coração de alguns meninos,
perdi-me muitas vezes pelo mar.
Ignorante da água vou buscando uma morte de luz que me consuma."
CAZUZA
FREDERICO GARCIA LORCA

sábado, julho 02, 2005

 

O AMOR É ROXO

roxo como as asas da fada que envolve o sonho, e nas faces o sorriso se contrapõem a lágrima, e as flores parecem mais bonitas, e o tempo parece eterno.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?